sábado, 24 de outubro de 2009

IDENTIDADE: FILHOS!

Estamos em constante batalha para nos firmar cada dia na fé cristã, seguir o caminho de santidade e fazer toda a vontade de Deus. Qual é o maior campo de batalha na vida de um crente. Não é nas regiões celestiais, não é deferindo golpes no ar contra poderes que não vemos. O maior campo de batalha que temos é na nossa mente.
Somos constantemente atacados em nossos pensamentos por coisa que vemos e ouvimos, essas duas portas dão acesso a informações que plantam pensamentos contra Deus e levanta as paredes de fortalezas mentais baseado em falsos raciocínios que nos são prejudiciais, que nos leva a duvidas, a incredulidade, ao desânimo, a retroceder. O Senhor deixa claro o que pensamos governa a nossa vida, que somos resultado dos nossos pensamentos.
Como posso vencer as batalhas na minha mente?
Não permitindo que os pensamentos externos façam morada em sua cabeça. Santo Agostinho referindo-se a esse assunto disse: “Eu não posso proibir de um pássaro pousar em minha cabeça, mas posso proibir de fazer ninho”. Em outras palavras. Não podemos proibir que os maus pensamentos venham em minha cabeça, mas posso, e devo proibir que eles façam morada, se tornem meus, parte da minha vida.
Fortalecendo a sua identidade cristã em duas áreas distintas e importantes:
1. Primeira identidade – quem é Jesus Cristo em minha vida? Todos dizem crer em Deus, em Jesus Cristo, mas, existem vários deuses, vários Jesus cristo. Para uns ele é um espírito iluminado, para outros um espírito aperfeiçoado, para outros mais um profeta, para outros um grande revolucionário, para outros uma imagem pregada na cruz, para outros um grande filósofo. E para você, que ele é?
Jesus é o enviado de Deus para a nossa salvação. “E, chegando Jesus às partes de Cesaréia de Filipe, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do homem? E eles disseram: Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros, Jeremias, ou um dos profetas. Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus”. Mateus 16.13-17.
Essa revelação somente o Pai pode da, Ele é meu único Senhor, meu único Salvador. Eu faço parte de um plano divino de redenção, pois eu estava morto em meus pecados, perdido eternamente, longe de Deus, e através dEle eu fui reconciliado.
Deus é o meu Pai, criador de todas as coisas e nos deu seu filho. “Quem crê no Filho de Deus, em si mesmo tem o testemunho; (em si mesmo tem uma identidade formada), quem a Deus não crê mentiroso o fez, porquanto não creu no testemunho que Deus de seu Filho deu. E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida. Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus. E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve”. I João 5.10-14.
2. Segunda identidade – quem sou eu agora que recebi Jesus Cristo como meu Senhor e Salvador?
Somos filhos de Deus. “Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai”. Romanos 8.15. Deus nos ama não porque fazemos alguma coisa para Ele, não porque O servimos, Ele nos ama porque somos filhos. Os pais amam os seus filhos pequeninos mesmo sem que eles façam alguma coisa, amam porque são filhos.
Somos novas criaturas. “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”. II Coríntios 5.17. Não há mais condenação para os que estão em Jesus Cristo, o meu passado foi resolvido, por isso não devo aceitar pensamentos de acusações.
Fomos Justificados, não devemos nada mais. “Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo”. Romanos 5.1. Não devemos mais nada a Deus. O termo justificado é um termo usado nos tribunais. Imagina uma pessoa levada ao tribunal devendo uma divida impossível dele pagar em toda a sua vida, só lhe resta a condenação, porém antes da sentença, uma pessoa muito rica se oferece para pagar a divida? Essa pessoa que ia ser condenada foi justificada, não deve mais nada, foi isso que Jesus Cristo fez na sua morte de cruz por todos os homens que crer nEle, Ele pagou pelas nossas dividas, pelos nossos pecados com o auto preço do Seu sangue derramado na cruz. Não aceite mais condenação se você tem Cristo, você é livre.
Somos herdeiros de Deus. “E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados”. Romanos 8.17. Agora também somos abençoados como herdeiros de Deus, de todas as suas riquezas, do seu caráter, da sua santidade, da sua autoridade, do seu poder, da sua vida, dos seus milagres. Podemos ir a Deus e pedir quando necessário tudo que precisamos através da oração, crendo em suas promessas descritas na sua palavra.
Se eu sei quem é Jesus Cristo e o que Ele fez por mim, se eu sei quem eu sou em Jesus Cristo, a minha herança, o que Ele fez por mim, então, posso vencer todas as batalhas travadas em minha mente.

Um comentário:

luciano disse...

Jesus, de Nazaré, o galileu: "ele é um espírito iluminado", porém também "...és o Cristo, o Filho do Deus vivo"; "E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve""E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados”.
[b]A dor[/b] vem para todos nós... mas [b]o sofrimento pela dor[/b] só para os que não têm Cristo: Jesus o tinha! E cada um de nós também o pode! Tenhamos Fé, amém.